3

Essas figuras curiosas são chamadas de figuras de Chladni em homenagem ao físico e músico alemão Ernest Chladni.
Existem certas freqüências que a placa gosta mais de vibrar. Essas freqüências são chamadas de freqüências normais de vibração ou modos normais de vibração.
Para cada modo normal de vibração existe um padrão correspondente. Como em uma corda vibrando, vão se formar na placa vales, nós e picos.
Os vales e picos são regiões onde a movimentação é maior (a amplitude de vibração é maior) e os nós são regiões onde não há movimento.
Quando a placa começa a vibrar em um dos modos normais onde os picos, vales e nós são bem definidos, a areia se desloca para os nós e o padrão de revela.

Postar um comentário

Anônimo disse... 20 de setembro de 2010 21:20

Queria saber.. o que está debaixo da placa de metal pra fazer com que ela vibre sem parar?? Porque a versão original desses experimento é com um arco de violino

Marcus Saraiva disse... 21 de setembro de 2010 12:57

Debaixo da placa está um vibrador ("alto falante adaptado"). Antigamente usava-se um arco de violino para exitar os modos nomais de vibração, pois não existia equipamentos eletrônicos.

Anônimo disse... 21 de novembro de 2010 17:16

Gostaria de saber como é feito o experimento principalmente o funcionamento do alto falante

 
Top